Novæ sed Antiquæ: tradição e modernidade na maçonaria brasileira

José Rodorval Ramalho

Se for verdade o que afirma Aristóteles acerca do discurso poético, que este seria a base de todo e qualquer discurso, não nos parece descabido iniciar um texto que se propõe científico citando as formulações epistemológicas de um poeta. Formulações que se expressam, por um lado, no reconhecimento dos limites e perigos do conceito, que tende a enquadrar o mundo numa Idéia; e por outro lado, no estímulo à busca dessa realidade sem nos limitarmos a reduzi-la à sua expressão mais imediata e aparente. Nos dois casos, como afirma o poeta, estaríamos negando a própria realidade. A abordagem do universo maçônico coloca-nos diante desse dilema com um grau a mais de dificuldade em função do silêncio teórico das ciências sociais sobre este objeto, bem como das dificuldades metodológicas impostas pela natureza iniciática e secreta da instituição maçônica. Mas, continuando com o autor de Cão sem Plumas, diremos ter consciência dos limites dos resultados de trabalhos como este, mesmo quando nos parecerem bastante satisfatórios, pois, neste caso, “(...) não há soluções que signifiquem uma vitória mais longa que a de um momento, cada milímetro de linha tem que ser reavaliado”.

ISBN: 978-85-5696-553-0

Nº de pág.: 290

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0