A série “Transgressões – Estudos sobre Trabalho” propõe-se a publicar estudos e pesquisas sobre a categoria Trabalho na articulação da crítica social com a clínica. Entende-se aqui o sentido de crítica social a partir da proposta de Perilleux1 (2013), como “[...] todas as formas de recusa das formas de opressão e todos os questionamentos do mundo ‘tal e como ele é’” (p. 73). Essa perspectiva traz em si a responsabilidade de romper com a distorção do sentido do trabalho, entendendo para além de uma mera ação de produção objetiva. Assumir esta responsabilidade faz-se ação política e de resistência aos modos perversos de estruturação das organizações do trabalho. Tal posicionamento, ao considerar as dimensões psíquica e sociopolítica do trabalho e entender o trabalho vivo dos trabalhadores, permite que o pesquisador/estudioso desta categoria torne vivo seu próprio trabalho e rompa com o sentido instrumental do trabalho.

 

1 Perilleux, T. (2013). Trabalho e os destinos políticos do sofrimento. Em Merlo, A. R. C.; Mendes, A. M. & Moraes, R. D. (orgs). O Sujeito no Trabalho – Entre a Saúde e a Patologia. Curitiba: Juruá.

Diretores da Série

 

Prof. Dr. Emílio Peres Facas

Universidade de Brasília (Brasil)

Comitê Editorial Científico

 

Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes

Universidade de Brasília (Brasil)

 

Profa. Dra. Andrea Pujol

Universidad Nacional de Córdoba (Argentina)

 

Profa. Dra. Ana Teresa Martins Ferreira Oliveira

Instituto Politécnico de Viana do Castelo (Portugal)

 

Prof. Dr. Caio Sgarbi Antunes

Universidade Federal de Goiás (Brasil)

 

Prof. Dr. Jean-Michel Vives

Université Côte d’Azur (França)

 

Prof. Dr. João Batista Ferreira

Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

 

Profa. Dra. Joana Alice Ribeiro de Freitas

Universidade Federal de Goiás (Brasil)

Profa. Dra. Joana Alice Ribeiro de Freitas

Universidade Federal de Goiás (Brasil)

 

Prof. Dr. João Areosa

Universidade Nova de Lisboa (Portugal)

 

Prof. Dr. Éric Hamraoui

Conservatoire National des Arts et Métiers (França)

Volumes lançados:

Normas para submissão de livros na série

A série aceitará submissão de proposta de livros de autores de qualquer nacionalidade, desde que apresentadas em português, espanhol, inglês ou francês. Serão recebidas propostas de manuscritos de livros, na qualidade “autoral” ou “organização”, que atendam à proposta editorial norteadora da série Transgressões – Estudos sobre Trabalho.

 

O procedimento de avaliação obedecerá às seguintes etapas:

 

1. Análise da forma: os textos serão submetidos à leitura dos editores e avaliado quanto a sua adequação aos critérios gerais da série, assim como a um controle mínimo de qualidade textual (ortografia, formatação, citações, referências etc). As propostas consideradas não aptas serão devolvidas aos autores com a sugestão de que sejam reformuladas, para efeito de nova submissão e avaliação em outra oportunidade. Os trabalhos considerados aptos seguem para a fase seguinte.

 

2. Análise do mérito por pares: nessa fase, a proposta é encaminha, sem identificação do autor a, no mínimo, dois pareceristas da área temática específica do trabalho (membros do corpo editorial científico ou convidados ad hoc). A avaliação considerará os seguintes critérios: contribuição para a área; originalidade do tema e/ou do tratamento dado ao tema; consistência argumentativa; rigor da abordagem teórico-metodológica; qualidade geral do texto. Os pareceristas podem aceitar plenamente o manuscrito, aceitar solicitando reformulações ou recusar. Qualquer uma das hipóteses é justificada por um parecer consubstanciado. Quando os dois pareceristas recusarem o manuscrito, o mesmo será devolvido ao autor. Quando os dois pareceristas aceitarem o manuscrito, ele passará à fase seguinte. Quando um ou os dois pareceristas solicitarem reformulações, o manuscrito será devolvido ao autor, solicitando que o mesmo considere os pareceres e reformule sua proposta. Ao reenviar sua proposta reformulada segundo as sugestões dos pareceristas, a mesma será reavaliada e passará à fase final.

 

3. Revisão e adequação final do trabalho às normas editoriais da Editora Fi. Caso necessário, o manuscrito será encaminhado ao autor com as sugestões de correções e adequações finais, a fim de ser finalmente encaminhado à publicação.
 

4. Proposta final para publicação. Após os ajustes finais pelo(s) autor(es) o livro será finalmente encaminhado à publicação, após aceite da proposta formal com constando dos custos para editoração – conforme política da Editora Fi (vide menu “Como Publicar”).

 

Em função desse procedimento, solicitamos que o nome dos autores não apareça no corpo das propostas. Pede-se também a eliminação de trechos que prejudiquem a garantia de anonimato da avaliação e de dados de identificação nas propriedades do documento.

 

As propostas de livros devem ser apresentadas por pesquisadores, professores e/ou pós-graduandos (mestrandos ou doutorandos). Os capítulos do livro não necessitam ser inéditos, desde que tenha sido publicado em periódico indexado, todavia deverá ser informado, em nota de rodapé, onde foi publicado anteriormente. Os capítulos do livro podem ser de autoria individual ou coletiva, sendo que, ao menos um dos autores deverá ter vínculo com instituição de ensino superior.

 

O prazo máximo para análise das propostas será de até 60 dias, a partir da data do recebimento.

 

Para submeter seu original a este processo, devem ser enviadas aos editores da série Transgressões – Estudos sobre o Trabalho:

 

  • Formulário de submissão do manuscrito;

  • Uma breve apresentação do livro (formato livre, no máximo duas páginas);

  • Arquivo com versão não identificada do manuscrito do livro.

 

O manuscrito do livro deverá ser submetido em um único arquivo, formatado de acordo com as normas da APA, obedecendo as seguintes especificidades:

 

  • Formato doc ou docx;

  • Papel formato A4 na orientação retrato, cujas margens devem estar definidas em esquerda e direita  3 cm, superior e inferior em 2 cm;

  • A fonte padrão é a Arial ou Times New Roman no tamanho 12 regular para o corpo do texto, 14 em caixa alta para os títulos, 12 em caixa alta para os subtítulos 1,  12 em negrito para os subtítulos 2, 12 regular para os subtítulos 3 e tamanho 10 para as notas de rodapé;

  • As páginas deverão estar numeradas (canto superior direito);

  • Os parágrafos deverão estar justificados e formatados com recuo 0 para esquerda e direita, especial de primeira linha em 1,25 cm, espaçamento de 0 antes e depois e de 1,5 pontos entre linhas. O manuscrito deverá conter todos os elementos pré-textuais e pós-textuais que o autor desejar constar no livro, inclusive prefácio e posfácio.

 

A série Transgressões – Estudos sobre o Trabalho receberá propostas de dissertações e teses para publicação, desde que adaptada e revisada para o formato livro e que atenda as especificações editoriais da série.

 

Observações importantes:

 

  • A série Transgressões – Estudos sobre o Trabalho tem foco acadêmico e a seleção de títulos será sempre coerente com esse perfil editorial.

  • O recebimento de originais não implica qualquer compromisso de publicação.

  • A resposta da Análise Editorial será encaminhada ao autor, podendo ser de maneira objetiva, sem o detalhamento das razões pelas quais se chegou àquela conclusão, seja ela positiva ou negativa.

  • Será mantido sempre o sigilo de seus pareceristas.

  • A decisão do Comitê Editorial é final e soberana. Os diretores da série colocam-se à disposição para dirimir eventuais dúvidas remanescentes sobre o processo de envio.

 

A Editora FI especializa-se em tornar o conhecimento científico acessível a todos. De modo que seus livros são publicados sob direitos da Creative Commons 4.0, tornando-se gratuitos e disponíveis para download em PDF, assim como disponíveis em Loja Virtual de Impressos da editora (www.editorafi.org). O custo da impressão é estipulado de acordo com a quantidade de páginas do livro.

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0