O Egoísmo como Virtude: um estudo da vida e obra de Ayn Rand

 

Larisse Marks

Haverá virtude no egoísmo ou o egoísmo é intrinsecamente imoral? Qual a coisa certa a ser feita e justificada? O interesse próprio ou solidariedade e altruísmo? Capitalismo liberal ou socialismo? Mas será que não haverá altruísmo no ato mesmo de defender o interesse próprio? Se todos pensarem e se esforçarem para o bem próprio e para o próprio sucesso, isso não redundará em benefício para todos? Não haverá um engodo no coletivismo e nos socialismos em geral, por desestimular a ambição, o pathos da distância, a auto-estima, a livre iniciativa e a excelência? Qual mesmo o papel do Estado para que a liberdade e a justiça possam ser efetivas?

Essas perguntas são o horizonte iluminador da reflexão da autora Larisse Marks sobre uma fllósofa russa-americana pouco conhecida entre nós, Ayn Rand. A fllósofa Rand é uma herdeira fiel da tradição que aposta nas potências do indivíduo e desconfia de todo discurso e práticas assistenciais, de sacrifício pessoal em nome do coletivo. Provocação explícita!

Gilmar Zampieri

 

Larisse Marks é bacharelada em Filosofia no Centro Universitário La Salle (UNILASALLE), sob a aprovação dos professores Gilmar Zampieri, César Fernando Meurer e Itacir Antônio Gasparin.

 

ISBN: 978-85-66923-27-8

Nº de pág.: 74

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0