Em tempos de Gay Power: representações da homossexualidade masculina na revista Veja (1968-1983)

Páginas

258

ISBN 

978-65-5917-504-8

DOI 

10.22350/9786559175048

Em tempos de Gay Power: representações da homossexualidade masculina na revista Veja (1968-1983)

Leonardo da Silva Martinelli

A presente obra busca analisar as representações da homossexualidade masculina na revista Veja (1968-1983). Para tanto é preciso considerar a historicidade das vivências homossexuais e sua construção como abjeção. O autoritarismo do período civil-militar brasileiro direcionou esforços no intento de preservar a chamada “moral e os bons costumes” reprimindo os sujeitos dissidentes desse padrão e censurando a imprensa para que não publicasse temas tidos como subversivos. Nesse cenário, várias representações a respeito dos homossexuais entravam em contato em razão das transformações internacionais, nacionais, e o surgimento dos movimentos identitários politizados. A revista Veja introduzida no mercado como uma proposta inovadora de segmentação, em seu intento de informar, contribuiu com a construção e/ou divulgação de distintas representações. Estas são analisadas nos diferentes espaços em que tais sujeitos foram mencionados nessa revista, desde a sua criação, em 1968, até a primeira reportagem sobre a aids na Veja, em 1983. Valendo-nos da categoria gênero e de suas possibilidades de articulação aos estudos queer foram analisados alguns elementos que envolveram as homossexualidades e as relações de poder estabelecidas nos grupos sociais mediadas e potencializadas pela ação da imprensa. Trata-se de uma pesquisa por amostragem metodologicamente amparada em pressupostos da análise de conteúdo numa abordagem quantitativa e qualitativa. O teor das publicações permitiu agrupar as reportagens em categorias temáticas que revelam o imbricativo e, muitas vezes, a sobreposição de entendimentos que unidos integraram as representações coletivas sobre os homossexuais, na época. A pesquisa visa demonstrar as distintas situações que envolveram os gays, em especial, e as representações na revista Veja decorrentes dessas publicações que estiveram inseridas num contexto conturbado, mas de notórias transformações que marcam a história dos(as) homossexuais no Brasil; período que assinala o apreço proselitista do discurso da moralidade por grande parte dos sujeitos e representantes institucionais, reforçando as representações dominantes e estigmatizantes para com esses sujeitos, mas que também evidenciou olhares múltiplos que ganhariam força e contribuiriam com novas representações.

Em tempos de Gay Power: representações da homossexualidade masculina na revista Veja (1968-1983)