Ver o peso das reformas: 41º Congresso Brasileiro de Advogados Trabalhistas – CONAT - 2019

Páginas

281

ISBN 

978-65-5917-344-0

DOI 

10.22350/9786559173440

Ver o peso das reformas: 41º Congresso Brasileiro de Advogados Trabalhistas – CONAT - 2019

Organizadoras

Benizete Ramos de Medeiros
Valena Jacob

Os grandes líderes são aqueles que se despem de si para ir em direção ao outro, á coletividade, porque o coletivo nos humaniza e ao nos humanizar conseguimos estabelecer uma relação de absoluto desprezo com a vaidade, com a necessidade de protagonizar, com o egoísmo, com a ambição desmedida, com ganância que nos fatiou em cores para facilitar o nosso aniquilamento, porque fatiados somos mais vulneráveis, indefesos e mais destrutíveis. Os movimentos atuais estão nos convidando a atuações cada vez mais coletivas e menos individuais. O mundo nos convoca a agirmos como seres humanos civilizados que caminham para a evolução e que deve deixar de lado qualquer espécie de vaidade ou necessidade de protagonismo, para uma atuação cada vez mais conjunta e ampla. É absolutamente necessário, urgente e primordial a interseccionalidade de pautas. O conglobamento e a inclusão de temas relacionados ao mundo do trabalho em todos os espaços, porque o trabalho está na centralidade da Constituição Federal e é através dele que homens e mulheres adquirem dignidade, independência, autonomia e como conseqüência a diminuição da desigualdade social. Diminuir a desigualdade social é romper com as barreiras do preconceito, fortalecendo cada vez a nossa voz e a nossa participação democrática na sociedade. O direito do trabalho vem sendo degradado, fissurado, rompido em sua espinha dorsal, que é o sistema protetivo. Nesta degradação, são inúmeras as tentativas de corroer a Justiça do Trabalho e de exterminá-la. Uma pauta que nos preocupa e que merece a nossa atenção. Acabar com a Justiça do Trabalho aprimora o intento de fomento ainda maior ás desigualdades sociais, que são o alicerce para a continuidade do autoritarismo e o silêncio das vozes que reclamam. É preciso resgatar a obrigatoriedade do respeito aos direitos fundamentais. É preciso estabelecer debates sobre a importância do valor da liberdade, uma conquista da humanidade. Aquela liberdade como meio de exercer as potencialidades da pessoa humana. Aquela liberdade que resgata o ser e que o coloca no seio social em situação de igualdade de condições, de vozes, de direitos e não só da igualdade de morte. Aquela liberdade que nos coloca de frente com a vida.

Alessandra Camarano Martins

Ver o peso das reformas: 41º Congresso Brasileiro de Advogados Trabalhistas – CONAT - 2019