Religião como ética: religião do amor sem Eros em Emmanuel Levinas

João Paulo Rodrigues Pereira

O autor nos aproxima de Lévinas como um mestre do pensar em movimento (pessach), realizando deslocamentos e êxodos necessários à compreensão dessa filosofia: do eu ao outro, de Ulisses a Abraão, da participação à relação, da ontologia e da religião à ética, da liberdade à responsabilidade, da criação à alteridade, da identidade à diferença, do dito ao dizer. A leitura do texto ora publicado nos conduz da dependência ontológica à relação ética enquanto abertura ao outro que se revela como alteridade que somente se dá à relação sem dominação: ao amor sem eros. E, como anunciado no início deste prefácio, a leitura despertou-me a atenção em dois aspectos: um kantiano e outro nietzscheano. Resta-nos dizer o sentido nietzscheano entrevisto nessa introdução ao pensamento de Lévinas.

Prof. Dr. Lúcio Álvaro Marques

ISBN: 978-85-5696-790-9

Nº de pág.: 170

© 2020 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0