O Sumo Bem de Kant: sua importância sistemática como operador de passagens e da unidade da razão pura

Rafael da Silva Cortes

Esta pesquisa tem como objetivo sustentar que o conceito de Sumo Bem engendra uma importante função dentro da totalidade sistemática da filosofia de Kant. Para tanto, nos pautamos, principalmente, em obras do próprio autor, e também em trabalhos de renomados estudiosos da filosofia kantiana. Ao longo deste estudo, foram expostos argumentos e contra-argumentos às posições apresentadas com o intuito de tornar a tese deste trabalho nítida, consistente e legítima. Para tanto, inicialmente são reconstruídos os principais argumentos de Kant a respeito de sua teoria crítico-transcendental, cujo propósito declarado fora empreender uma análise pormenorizada das capacidades cognitivas humanas e, consequentemente, demonstrar quais as condições possíveis para falarmos sobre o conhecimento humano de maneira legítima. Consequentemente são apresentados os argumentos e os elementos fundamentais de sua teoria moral, sobretudo o conceito de Sumo Bem, o qual é considerado pelo autor como o objeto incondicionado da razão pura, na medida em que reúne os conceitos cardeais da metafísica: Deus, imortalidade da alma e liberdade. O referido conceito é formado por dois elementos, a moralidade ou virtude, enquanto expectativa humana de ser moralmente feliz, e a efetivação da felicidade conforme seu mérito moral. Ademais, analisamos o princípio da conformidade a fins e a faculdade de julgar reflexionante através dos quais, de acordo com Kant, podemos pensar a natureza como se ela possuísse fins, ou seja, como se fosse organizada como um sistema orgânico vivo. Demonstrou-se que é também em virtude da faculdade de julgar reflexionante e de seu princípio a priori da conformidade a fins que pensamos o Sumo Bem como o fim terminal da natureza. Finalmente, apresenta-se a tese principal sustentada neste trabalho através de três argumentos: o primeiro afirma que o Sumo Bem é sistematicamente relevante para a totalidade do projeto filosófico de Kant, e não apenas para etapas específicas, como sua filosofia moral; o segundo que a importância sistemática desse conceito decorre do fato de que, através dele, o autor opera diferentes passagens e unidades em sua teoria filosófica; por fim, o terceiro argumento em favor da tese deste trabalho sustenta que a passagem mais importante operada pelo Sumo Bem diz respeito às diferentes etapas da exposição filosófica de Kant e que, assim, o autor lança nova luz à possibilidade da metafísica adquirir status filosófico-científico.

ISBN: 978-65-81512-69-9

Nº de pág.: 262

© 2020 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0