Vozes Urbanas: experiências com história oral

Claudia Musa Fay; Janete da Rocha Machado (Orgs.)

No transcorrer da sua história, o homem se utilizou da tradição oral (lendas, histórias infantis e fábulas) para perpetuar um saber construído ao longo de milhares de anos. As fábulas remontam a tempos antigos, vindas da tradição oral de diferentes culturas pelo mundo, na forma de histórias curtas contadas de pai para filho e, dessa maneira, acabaram perpetuando-se no imaginário coletivo. Escritas em prosa ou verso e tendo como personagens animais com características antropomórficas, as fábulas sempre tiveram fins educativos e morais. Da mesma forma, os provérbios, as canções e as cantigas de ninar eram transmitidos sem um sistema de escrita. Esse conhecimento aprimorado, ao longo da trajetória da humanidade, pela capacidade racional e intuitiva e pela investigação indiciária, possibilitou ao homem a decifração da realidade do passado em sua complexidade. Assim, o trabalho com a oralidade se caracteriza por ser produzido a partir de um estímulo, pois o pesquisador procura o entrevistado e lhe faz perguntas, que podem versar sobre um determinado fato ou conjuntura que se quer investigar. Além disso, a história oral faz parte de todo um conjunto de documentos do tipo biográfico, ao lado de memórias e autobiografias, que permitem compreender como indivíduos experimentaram e interpretaram acontecimentos, situações e modos de vida de um grupo ou da sociedade em geral. Isso torna o estudo da história mais concreto e próximo, facilitando a apreensão do passado pelas gerações futuras e a compreensão das experiências vividas por outros.

 

ISBN: 978-85-5696-613-1

Nº de pág.: 155

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0