Simone de Beauvoir e a libertação da mulher: do existencialismo sartriano à moral da ambiguidade

Beatrís da Silva Seus

O presente livro consiste em uma análise do ponto de vista estrutural do pensamento de Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, delimitado pelas obras principais: O Segundo Sexo; Moral da Ambiguidade; O Ser e o Nada e O Existencialismo é um Humanismo. O fio condutor desta análise é demonstrar que a resposta mais plausível para o problema da libertação da mulher, proposto por Beauvoir em sua genealogia feminina, é possível de ser elaborada através da junção do pensamento de ambos os autores. Isto porque a filósofa em questão não só retoma a noção de natureza humana encontrada na obra ontológica e fenomenológica de Sartre, como também dá continuidade ao seu tratado moral inacabado. Desta forma, veremos não só como se estruturam os pensamentos de ambos, mas também como um problema feminista, pode vir a ter não apenas uma solução política, mas também filosófica do ponto de vista de crítica e fundamentação de uma nova moral. Essa pesquisa também contribui para que a obra O Segundo Sexo, que por muitos anos vem sendo estudada em diversas linhas de pensamento e diversas áreas dos saberes, tem como ponto de partida o método existencialista e humanista ateu dos autores trabalhados, não podendo, então, ser analisada de forma puramente literária sem antes um aprofundamento do que seriam as filosofias dos autores em questão. Estaremos, portanto, fazendo uma leitura de ambos autores em busca de uma relação que facilite a compreensão de mundo que Beauvoir apresenta em O Segundo Sexo, principalmente no final da obra, onde, na ausência do contexto de seus trabalhos de Filosofia moral, é possível que não compreenda o pensamento beauvoiriano em sua totalidade. Para facilitar essa aproximação, será apresentado nesta dissertação o que seria o problema da libertação da mulher de acordo com Beauvoir, e seus comprometimentos com a figura do Outro; em seguida analisaremos a obra ontológica e fenomenológica de Sartre para entender como a filósofa recupera essa teoria de forma que, no fim, entendamos como a autora reitera o caráter moral dessa visão sartriana e a insere de forma muitas vezes implícita no que chamamos de sua genealogia do sexo feminino.

 

ISBN: 978-85-5696-612-4

Nº de pág.: 145

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0