A diluição da Dignidade Humana em

Hannah Arendt

Silio Giovanelli

Esta obra pretende tratar das relações dos indivíduos nos domínios das ações humanas tomando por base o pensamento Arendtiano. Percebemos que, a diluição da dignidade daqueles indivíduos que se dispõem a realizar seu aparecimento nestes espaços é cada dia mais comum, não sendo, no entanto, algo próprio ou exclusivo da vivencia de nossa sociedade contemporânea. O que mais nos causa estranheza é como tais práticas tem se tornado banais, comuns, originadas muitas vezes em motivos fúteis, torpes, sem nem sequer encontrar um empecilho a altura. Estudando as obras de Hannah Arendt, buscaremos elencar, a partir de sua análise da Condição Humana, os possíveis motivos para a prática banal de tais atos. Buscaremos evidenciar a necessidade de se distinguir conceitos para que se possa assumir o respeito pela pessoa do outro e de sua dignidade como tal nos espaços de convivências a que nos achegamos. De tal modo, pesquisaremos as características distintivas entre os conceitos de público e privado bem como dos conceitos de trabalho e obra, efetivando a partir disso, no que se refere aos primeiros, o problema da emergência do domínio social e sociedade de massas e, aos segundos, a questão da produtividade e improdutividade relativa às ações realizadas, analisando por fim a questão problemática das sociedades de consumo. Por ultimo, analisaremos o conceito de ação procurando evidenciar o caráter do pensamento humano como atividade primordial da vida humana, apresentando esta atividade como uma possível forma de enfrentamento ao problema da diluição da Dignidade Humana, assumindo para tanto a questão da reciprocidade e alteridade nas relações dos indivíduos para com os outros que com eles convivem os domínios dos assuntos humanos.

 

ISBN: 978-85-5696-609-4

Nº de pág.: 130

© 2020 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0