Epistemologia e Virtudes Intelectuais:

do Conhecimento ao Entendimento

Felipe Rocha Lima Santos

Esta obra teve como objetivo central realizar uma análise detalhada da epistemologia das virtudes em sua versão confiabilista como teoria do conhecimento.   Para a epistemologia das virtudes, conhecimento é uma realização por causa das virtudes intelectuais de um agente. Segundo filósofos como Pritchard ou Lackey, essa definição não é suficiente, visto que haveriam casos de conhecimento em que a sorte epistêmica encontra-se presente e casos de conhecimento sem habilidade. Procuro mostrar que estes argumentos não são bem sucedidos e que a epistemologia das virtudes consegue explicar adequadamente os casos discutidos. Procuro em seguida aplicar a epistemologia das virtudes no debate sobre a noção de conhecimento-como, analisando mais detalhadamente as noções de habilidades e sucesso e buscando solucionar casos de sorte epistêmica e conhecimento-como através da epistemologia das virtudes. Além disso, tem se tornado lugar comum na epistemologia contemporânea que uma boa teoria de conhecimento deve ser capaz de solucionar o problema do valor, que aparece pela primeira vez no diálogo Meno, de Platão. Apesar da epistemologia das virtudes responder adequadamente ao problema do valor como está em Meno, ela não é capaz de solucionar as formulações recentes do problema do valor, em especial, não é capaz de explicar porque conhecimento possui valor final. Por conta disso, passo a analisar a noção de entendimento sob ótica da epistemologia das virtudes e procuro mostrar que entendimento é um tipo de conhecimento e que por conta disso, também não possui valor final. Apresento assim uma solução que sugere que conhecimento possui um tipo de valor distinto – um valor pré-condicional e universal – pois conhecimento é pré-condição para a existência de valores.

ISBN: 978-85-5696-431-1

Nº de pág.: 223

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0