América Latina:

corpos, trânsitos e resistências

Márcia Esteves de Calazans; Mary Garcia Castro; Emilia Piñeiro (Orgs.)

Volume 1: Este livro busca dar visibilidade aos esforços e resultados de estudos e pesquisas desenvolvidas em diferentes continentes sobre a existência e afinidades do neoliberalismo e as realidades materiais e culturais da democracia, das desigualdades, das cidades, dos movimentos migratórios, das mulheres que se colocam em movimento em espaços fronteiriços, das relações de gênero e étnico-raciais, em especial na America Latina. Nesse sentido aponta desdobramentos específicos e históricamente marcados à partir do contexto político e sócio-espacial dos campos em estudos. As transformações mundiais apos o fim da guerra fria, a nova geopolítica configurada na década de 80, onde a disputa internacional não se colocou mais entre duas grandes potencias, e sim entre sete países do norte global que hoje disputam e detem o poder dos solos, terras espalhadas pelo mundo, sobretudo localizadas na África, America Latina e Ásia, interesando-lhes o que tem embaixo do solo. 

ISBN: 978-85-5696-411-3

Nº de pág.: 541

Volume 2: Este livro busca dar visibilidade aos esforços e resultados de estudos e pesquisas desenvolvidas em diferentes continentes sobre a existência e afinidades do neoliberalismo e as realidades materiais e culturais da democracia, das desigualdades, das cidades, dos movimentos migratórios, das mulheres que se colocam em movimento em espaços fronteiriços, das relações de gênero e étnico-raciais, em especial na America Latina. Nesse sentido aponta desdobramentos específicos e históricamente marcados à partir do contexto político e sócio-espacial dos campos em estudos. Portanto esse é um livro antologia quanto a autoras(es)/casos nacionais, vai além do mapeamento de diversidades regionais. Considera questões comuns à distintos países e aponta para modos de ser, estar frente a tais questões em uma América Latina hoje que se diversifica e enfrenta crises econômicas e epistêmicas, quanto a buscas por autonomia no sistema mundo, modelações de resistências múltiplas como as étnico-raciais, no campo de relações de gênero e sexualidade e configurações de classes sociais, destacando o lugar de movimentos sociais, e de articulações além de fronteiras temáticas e nacionais. Com tais vetores a preocupação por incorporar as noções de redes, interseccionalidades como eixo norteador destas analises aponta para formas de resistências.

ISBN: 978-85-5696-412-0

Nº de pág.: 556

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0