Empreendedorismo coletivo feminino: o ofício das rendeiras de Ilha Grande no Piauí

Auristela do Nascimento Melo

O empreendedorismo está cada vez mais em ênfase como uma das possibilidades de criação de empresas, sendo que uma das formas de consolidar estes empreendimentos está nos Arranjos Produtivos Locais (APLs). Dentre as maneiras de empreender para várias pessoas, famílias, cidades, regiões e até países, podemos encontrar o artesanato, que possibilita a geração de renda por meio de cooperativas, associações e outras formas de trabalho em conjunto. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi investigar como o empreendedorismo coletivo feminino contribui para a geração de renda, analisando o trabalho das rendeiras de Ilha Grande no Piauí. O referencial teórico abordou os tópicos arranjos produtivos locais, em sua forma de associativismo, empreendedorismo, com foco no empreendedorismo coletivo e feminino e artesanato como geração de renda. Foi realizado um estudo de caso qualitativo na Associação das Rendeiras dos Morros da Mariana e os instrumentos de coleta foram entrevista semiestruturada, observação sistemática e análise documental. Foram entrevistadas 10 rendeiras, e os dados foram tratados por meio dos softwares Excel e Atlas/ti. Os resultados mostraram que o empreendedorismo feminino das artesãs contribui de forma evidente para a geração de renda, visto que, em decorrência do perfil apresentado como empreendedoras é que podemos denotar que todas estas características são utilizadas por elas para implementar uma atividade artesanal. A identificação deste perfil empreendedor possibilitou a organização destas mulheres rendeiras em uma associação, local onde desenvolvem, de forma coletiva, uma atividade empreendedora que gera renda para elas. 

ISBN: 978-85-5696-371-0

Nº de pág.: 112

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0