Intensidades da imagem: experiência estética no cinema – análises críticas a partir de Walter Salles

Cyntia Gomes Calhado

Cyntia Gomes Calhado apresenta análises fílmicas que oferecem experiências de imersão em obras cinematográficas. As imagens, neste caso, são tratadas como dispositivos para a manifestação sensória. Aliando a argúcia de sua experiência como crítica com o rigor acadêmico de modelos teórico-metodológicos mobilizados por ela, a autora se aprofunda na preocupação em compreender os caminhos pelos quais as qualidades particulares da imagem se manifestam. A história, a psicanálise, a semiologia, a semiótica, a psicologia. São todas áreas que, de uma forma ou outra – sem que se queira filiar a investigação a todas elas ao mesmo tempo –, são sugeridas no sentido de evidenciar as particularidades das tramas constituintes da narrativa visual de três filmes singulares para a cinematografia brasileira: Central do Brasil (1998), Abril Despedaçado (2002) e Linha de Passe (2008). Os planos escolhidos para análise sintetizam não apenas os contextos fílmicos e seus enredos, mas a própria experiência da direção de fotografia, inegavelmente o foco do estudo. Nada do que diz respeito à prática elementar da cinematografia parece passar despercebido numa investigação que ainda evidencia a relação da direção de fotografia com a história da arte ou mesmo com a arte fotográfica antecedente (imagens fixas). Sem falar no diálogo com outros filmes da história do cinema, um outro traço destacável e imprescindível à argumentação promovida. Em franco desenvolvimento, o campo de estudos dedicado à cinematografia ganha uma contribuição importante com esta publicação. Ao arrazoar em torno da relação entre intensidade da imagem e experiência sensória, finda por compreender que o vigor imagético espelha o fervor de um país.

 

Rogério Luiz Silva de Oliveira

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)

 

Cyntia Gomes Calhado é jornalista, crítica, curadora, pesquisadora e professora universitária em cursos de Comunicação e Audiovisual. É doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), onde desenvolveu uma pesquisa sobre intensidades da imagem em movimento, narrativa audiovisual e experiência estética no cinema contemporâneo, e mestre pela mesma instituição. É uma das autoras do livro Extremidades: experimentos críticos (Estação das Letras e Cores, 2017), organizado por Christine Mello, e do primeiro volume da coletânea Cinematografia, expressão e pensamento (Appris, 2019), organizada por Marina Cavalcanti Tedesco e Rogério Luiz Silva de Oliveira. Organizou, junto com Aline de Caldas Costa, o segundo volume desta última obra, lançado em 2021 pela mesma editora. Orcid: 0000-0001-9793-515X

 

Nº de pág.: 117

ISBN: 978-65-5917-369-3

DOI: 10.22350/9786559173693