Religião e Revolução: a Sociologia da Religião de Friedrich Engels

Wallace Cabral Ribeiro

O principal objetivo deste livro é identificar e analisar as investigações sociológicas de Friedrich Engels sobre a relação orgânica entre religião e política em contextos de acirramento de luta de classes, com ênfase nas reflexões sobre as experiências religiosas de contestação social, a exemplo dos anabatistas na Alemanha do século XVI e das primeiras comunidades cristãs dos séculos I e II. Para Engels, a religião é um fenômeno histórico em constante movimento, que pode se configurar de múltiplas formas, assumindo feições conservadoras, moderadas, reacionárias, progressistas, reformistas, contestadoras e, em alguns casos, revolucionárias. Portanto, não possui um significado universal, atemporal e a-espacial, nada lhe é intrínseco, sua fisionomia está relacionada a fatores históricos, estruturais, conjunturais e situacionais. A sociologia da religião de Engels é atual na medida em que nos possibilita pensar analiticamente fenômenos religiosos de contestação social ocorridos recentemente na história, como a teologia da libertação e os diversos movimentos evangélicos de esquerda (ou progressistas) no Brasil contemporâneo.

 

Wallace Cabral Ribeiro, Doutorando do Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal Fluminense (PPGS-UFF), mestre e bacharel em sociologia pela mesma instituição, membro do Laboratório de Estudos Socioantropológicos em Política, Arte e Religião (LePar) e do Núcleo de Estudos Friedrich Engels (NEFE).

Nº de pág.: 173

ISBN: 978-65-5917-356-3

DOI: 10.22350/9786559173563