Educação, Políticas Públicas e Atores Sociais no Processo de Inovação

Gilson Pôrto Jr.; Marco Antônio Baleeiro Alves (Orgs.)

Esta obra tem a peculiaridade de ser ao mesmo tempo a síntese de um trabalho construído a diversas mãos e o registro de que é possível pensar e propor a inovação em todas as etapas da vida acadêmica. A Universidade faz-se, é uma construção social e coletiva permanente. Porém, se não contar com a audácia de alguns atores contenta-se com o imenso tempo gasto em reproduzir as respostas prontas e fazem-se poucas perguntas que possa de alguma maneira alterar os processos ou produtos de nosso fazer social. A sociedade espera da Universidade pelo menos sinais que algo pode mudar. Em tese deve ser o lócus da transformação, da inovação e da crítica social. Porém, mantemos as galerias dos conhecimentos terrivelmente estabilizadas que dificulta a mobilização de esforços de fato transformadores. Os novelos embaralhados da gestão desgastam e desgostam os que de esforçam para desembaralhar as tramas burocráticas transformadas em fim em si mesmo. Ouvir as vozes de fora da universidade é sempre difícil, parece protegida por algo parecido com uma ‘Gaiola de Faraday’ que impede que os anseios sociais repercutam internamente. É um contrassenso, afinal a universidade deveria ser um motor para as mudanças seja tecnológicas ou sociais, mas as universidades brasileiras tem se mostradas incapaz de mobilizar e ser mobilizada pela sociedade. Dessa forma, os poucos projetos que rompe essa casca dura, como as de um fruto do cerrado que se protege contra as intempéries anuais, são bem vindos principalmente pesa capacidade questionadora da esquizofrenia acadêmica.

 

José Lauro Martins

ISBN: 978-85-5696-354-3

Nº de pág.: 194

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0