Filosofia e religião:

fenômeno religioso no mundo (pós)secular

Antônio Glaudenir Brasil Maia (Org.)

O século XX foi fortemente marcado pelo fenômeno da secularização, porém, se concluiu com o renovado interesse pela religião, o que se estende ao século atual. Isso não quer dizer que as religiões estejam renascendo, apenas traduz um sentimento difuso da experiência religiosa para além das ideias iluministas e positivistas, as quais pretenderam cancelar o espaço da religião. Podemos ainda reconhecer que o fenômeno religioso exige uma atitude de ‘escuta dos sinais dos tempos’ uma vez que o renovado interesse social e político pela religião se associa à crise dos chamados metarrelatos, ao fim da metafísica, a morte de Deus e a todo o processo de (pós)secularização correlatos. Há um forte apelo para pensar tal fenômeno em um clima intelectual de re-encontro pós-metafísico com a religião. Ou ainda, estamos diante dos ‘sintomas de um retorno’ religioso em sua complexidade, que converge na leitura de tal fenômeno nos diversos campos do saber: Filosofia, Sociologia, Antropologia, Política, etc. Não significa a retomada de questões pertencentes a um ‘velho território’ como pode parecer para alguns, ou ainda manter a disputa antinômica e irreconciliável entre diferentes sistemas filosóficos e de pensamento ante ao religioso, para outros. Não podemos resumir, de modo exclusivo, o debate a nenhuma destas percepções, o que negaria os esforços dos autores da presente coletânea, considerando que não devemos esquecer diferenças nada ligeiras no trato da temática aqui esboçada. Mas o propósito inicial da organização deste volume vai em direção da afirmação cada vez mais necessária do horizonte multi e intercultural e, inclusive, inter-religioso. Com isso, os analistas e intérpretes do nosso tempo, para além das divergências sobre o lugar que ocupa (ou que possa ser ocupado) o fenômeno religioso, reconhecem que o mesmo é um elemento imprescindível para uma compreensão adequada da sociedade da modernidade tardia. Em certo sentido, as análises identificadas acenam para a perda da influência das autoridades religiosas; ao mesmo tempo, observam que a religião (voltou a ocupar) ocupa um lugar central no contexto cultural de nossas sociedades (não apenas cultural, mas no âmbito político também).

 

ISBN: 978-85-5696-328-4

Nº de pág.: 356

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0