Performance negra e dramaturgias do corpo na Capoeira Angola

Renata de Lima Silva (Kabilaewatala); José Luiz Cirqueira Falcão

Eis que o jogo gera espaço! Performance negra e dramaturgias do corpo na Capoeira Angola - tece e tensiona questões  fundantes do saber-fazer dessa arte-jogo-dança-luta em suas dimensões pedagógicas, performáticas e  históricas, ao mesmo tempo em que traz para o centro da roda elementos críticos que nos permitem analisar as sendas dinâmicas que compõem  e mantêm em movimento as águas das culturas negras. A partir do corpo vivido de Renata Lima (Kabilaewatala) e de José Falcão, bem como da investigação de biografias e genealogias espiraladas apresentadas na obra, acessamos um entendimento de capoeira como estratégia cultural e modo de perceber e significar um mundo em constante e complexa transformação.

 

Luciane Ramos Silva

Editora da Revista O Menelick2Ato

Professora visitante no IA/Unicamp

 

Teorizar a partir da experiência sintetiza o exercício proposto pelo presente livro. Os fios que puxam os sentidos aqui aquarelados são tecidos com as performances negras e corpóreas da Capoeira Angola. Girar, brincar e jogar na roda conduzida por Renata de Lima Silva (Kabilaewatala) e José Luiz Cirqueira Falcão, aceitando as pinceladas generosas da ilustradora Erika Kogui, é construir colaborativamente este livro-roda. A experimentação coloca em evidência uma metodologia fundamentada no pertencimento e joga o foco na pluralidade epistêmica. O longo “iê” que abre as rodas de capoeira também é aberto aqui para duas gerações, muitas histórias e duas formações acadêmicas distintas que se juntam no mesmo jogo de ideias. Após uma década de trabalho conjunto, Kabilaewatala e Falcão se debruçam nesta riquíssima produção para teorizar e metodologizar a “capoeiragem”. Aqui, as especificidades se somam e os resultados são contribuições para os estudos da Capoeira Angola, das Performances Negras e das Dramaturgias do Corpo. Performance Negra e Dramaturgias do Corpo na Capoeira Angola nos recoloca em sintonia com as complexidades que nos constituem e diz sim à produção acadêmica como lugar de encontros e transgressões. Analisar as experiências pedagógicas comunitárias compartilhadas enquanto Performances Culturais traz para a reflexão o corpo e a ancestralidade negra. A “Capoeiragem”, enquanto lente de análise, ajuda-nos a compreender muitas mudanças socioculturais e performáticas da capoeira. Para manter a coerência epistêmica é que o “iê” breve e forte encerra este livro-roda.

 

Luciene de Oliveira Dias

Professora da Universidade Federal de Goiás

Nº de pág.: 338

ISBN: 978-65-5917-305-1

DOI: 10.22350/9786559173051