Circuito da Existência: Merleau-Ponty, Francisco Varela e o Paradigma Enativista

Rodrigo Benevides Barbosa Gomes

Visando a superação do dualismo cartesiano, Maurice Merleau-Ponty aponta a corporeidade como lócus da intencionalidade. Desse modo, a motricidade passa a ser compreendida como o polo fundante do processo perceptivo. Em outras palavras, a intencionalidade operante, segundo Merleau-Ponty, é a apreensão corporal prática do mundo na qual ação e percepção são tomadas como indistinguíveis, caracterizando aquilo que Martin Heidegger chamou de ser-no-mundo. Mais tarde, no contexto das Ciências Cognitivas, a tese de Merleau-Ponty é retomada por Francisco Varela, Evan Thompson e Eleanor Rosch com a noção de enativismo, isto é, o paradigma dominante da pesquisa contemporânea acerca da natureza da mente.

Nº de pág.: 145

ISBN: 978-65-5917-260-3

DOI: 10.22350/9786559172603