Safe Harbors: a responsabilidade civil dos provedores de internet por dano decorrente de conteúdo gerado por terceiro

Caroline Mocellin

As relações sociais contemporâneas, condicionadas pelas inovações tecnológicas e catalisadas pelo uso da Internet, acarretam em um manancial de questões jurídicas complexas a serem enfrentadas. Dentro desse novo panorama, detecta-se a recorrente necessidade de amoldar as legislações existentes à essa nova realidade: a da Sociedade da Informação. Foi esse o intuito da Lei no 12.965, de 23 de abril de 2014, popularmente conhecida como “Marco Civil da Internet”, ao instituir uma nova política de responsabilidade civil aos provedores de Internet por danos ocorridos no ambiente virtual. Devido ao fato de haver múltiplas fontes normativas que tratam sobre a mesma questão dentro do ordenamento jurídico brasileiro, indaga-se: Qual o regime a ser aplicado frente à hipótese de danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiro no espaço cibernético? É possível afirmar que o Marco Civil da Internet proporcionou uma quebra de paradigma? Ou será que positivou a jurisprudência consolidada? Como estão os Tribunais Superiores aplicando a nova legislação? Afim de solver a problemática exposta, a pesquisa busca expor uma análise da Responsabilidade Civil segundo a perspectiva do Direito Digital e do Direito do Consumidor, de modo a verificar o regime aplicado aos provedores de Internet face aos danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiro no ambiente virtual em momento anterior à vigência da Lei no 12.965/14 e posterior à mesma, com o escopo de propiciar um olhar crítico sobre o cenário jurídico que se instala no Brasil e possibilitar a extração adequada da norma mediante a interpretação do texto legal em conformidade com os postulados constitucionais.

ISBN: 978-85-5696-260-7

Nº de pág.: 150

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0