O liberalismo em Ibero-América:

um pensamento “fora” do lugar

Alberto Vivar Flores

Ao longo do exercício de nossa prática docente — umas vezes por exigência do tema em pauta, outras por nossa particular inclinação ao estudo e à investigação de assuntos relacionados a Latino-américa — fomos tomando contato com uma certa bibliografia de autores  que se preocupavam de modo insistente, reiterativo e radical com a questão da peculiaridade (Augusto Salazar Bondy), originalidade ou autenticidade (Leopoldo Zea) da Filosofia da América Latina e, certamente — uma vez declarada sua inautenticidade (João Cruz Costa) ou carência de originalidade —, com a superação de semelhante situação (Enrique Domingo Dussel). Foi assim que, ao pretender fazer um Curso de Doutorado, em primeiro lugar, surgiu o tema de nossa tese: O Liberalismo em Iberoamérica. Um Pensamento ‘fora’ do lugar: O Caso da Constituição Política do Império do Brasil (25 de março de 1824); e, em segundo lugar, a busca de uma Universidade que nos acolhesse com nossa inquietude e intenção. Foi também, assim valha a redundância, como chegamos a tomar contato com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com as ilustres autoridades do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, particularmente com as que dignamente coordenam o Curso de Pós-Graduação em História, e, de maneira especial, com nosso competentíssimo Orientador Prof. Dr. Braz Augusto Aquino Brancato, o qual, com maestria e rigor de experimentado investigador, fez o favor de acompanhar-nos desde nossos primeiros passos.

ISBN: 978-85-5696-251-5

Nº de pág.: 494

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0