Ensino Remoto Emergencial (ERE): múltiplas visões e vivências no ensino técnico e tecnológico em tempos de pandemia

Ludmila Nogueira Murta (Org.)

A Educação é, sem dúvida, o caminho fundamental para construir um mundo melhor. Ela proporciona a transformação e pode ser, como nos lembra Paulo Freire, um instrumento de libertação. Sou fruto dessa transformação e, diante da possibilidade de contribuir com e para outrem, me orgulho de ser educadora e trabalhar em prol dela. E é exatamente sobre esta Educação que este livro trata - ele dá voz às narrativas de diferentes agentes do ambiente escolar do IFMG Campus Sabará durante o Ensino Remoto Emergencial (ERE). É fato que a educação brasileira é um tema complexo, com ou sem ensino remoto. A Educação Técnica e Tecnológica, por exemplo, passou por uma expansão recente, com a abertura de muitas escolas federais e ampliação da oferta de vagas, da qual resultou o próprio IFMG Campus Sabará. Contudo, nos deparamos hoje com um cenário diferente ao deste período de expansão, com cortes orçamentários que colocam em risco estas instituições, cortes com impactos diretos nas políticas afirmativas, tão necessárias para combater desigualdades e viabilizar a permanência de muitos estudantes na escola. Notoriamente, com o advento do ERE, imposto pelo cenário de pandemia, as limitações e desigualdades ficaram mais evidenciados. O ensinar e o aprender, tornou-se ainda mais difícil e mais inacessível para muitos brasileiros. Temos escolas, mas um novo desafio é conseguir acessá-las e dar acesso a elas de forma não presencial - cenário este que ninguém poderia prever ou sequer imaginar - e que trouxe a necessidade de adaptação por parte de todos: do estudante ao professor, das famílias, dos profissionais do ensino ao administrativo. De forma que, tanto a complexidade do ensino remoto quanto o seu ineditismo, tornam latente a necessidade de uma discussão ampla e compartilhamento de experiências vividas.

 

Nº de pág.: 167

ISBN: 978-65-5917-240-5

DOI: 10.22350/9786559172405