Ontologia da Atualidade: um estudo sobre ética, religião e política em Gianni Vattimo

Antonio Glaudenir Brasil Maia

“O esforço de fazer uma ontologia dell’attualità é essencialmente inspirado no problema ético. Pelo que digo sempre de Heidegger, para compreendê-lo, é que ele escreveu Ser e Tempo [1927] não por motivos teóricos, para saber melhor como é o ser, mas porque não queria viver em sociedade que reprime a liberdade. [...] eu, quando faço uma ontologia dell’attualità, procuro compreender qual o significado do ser na nossa situação, quero saber não por motivos teóricos, mas por motivos éticos. Não estou contente com a situação na qual vivo a política, a ética etc. E procuro compreender o ser no mundo atual como um princípio de crítica do existente. Portanto, é sempre um motivo ético, o único motivo sério para a Filosofia é, dizemos, a situação ética. Há uma necessidade de mudança e isto é apenas fundamental por uma ontologia dell’attualità, porque inspirada com base em um certo esforço de recordar o ser do que do ente. Se olho apenas o ente não tenho nenhum princípio crítico. Devo buscar recordar o ser, compreendendo que tudo na ordem atual do ente não é a única possibilidade, isto possibilita outras ordens, mas de um trabalho ético”.

 

Gianni Vattimo

 

Em síntese, a obra tem nas suas quatro primeiras partes a apresentação dos conceitos de Ontologia [dell’attualità, debole], niilismo, Verwindung, pós-modernidade no horizonte da reflexão de Vattimo em seu diálogo com as filosofias desconstrutivas de Nietzsche e de Heidegger. Em seguida, a obra trata das implicações de tais conceitos na experiência que se oferece na sociedade dos media, da experiência da desrealização-estetização, da presença da tecnologia, na época das múltiplas imagens do mundo, da crise do sentido unitário, da crise da fundamentação metafísica, da ‘experiência’ do niilismo consumado, da ‘ultrapassagem’ da Metafísica, com base na tese do enfraquecimento das estruturas ‘fortes’ como premissa de uma dimensão/motivação ética originárias na reflexão de Gianni Vattimo. A quinta e última parte, enfim, articula a relação entre Ética, (não)violência e Metafísica como aspecto mais geral da reflexão de Vattimo, sendo que tal articulação está centrada na ideia de uma estreita implicação entre a instância ética, a crítica antimetafísica, a dimensão da secularização do cristianismo e da desrealização-estetização como pilares da produção filosófica de Gianni Vattimo. E, no processo de atualização da pesquisa ao longo dos últimos anos, foi inserida uma seção sobre a questão política no pensamento de Vattimo.

Nº de pág.: 205

ISBN: 978-65-5917-230-6

DOI: 10.22350/9786559172306