Territórios, identidades e educação: tensões e interconexões

Antonio Gilson Barbosa Azevedo; Josimere Serrão Gonçalves; Rafael Barreto Lima (Orgs.)

O PPGCITI compreende território como um espaço-tempo vivido, implicado em questões culturais e simbólicas que constituem a territorialidade (HAESBAERT, 2004). Neste sentido, a cultura, significados e símbolos, promove a diversidade, marcando e complexificando o território. Desse modo, território e cultura estão em permanente conexão e tensão, em um encontro atravessado por relações de poder. As identidades constituídas em certo território podem ser analisadas tanto na dimensão coletiva quanto na individual, o que demanda aportes teóricos diferenciados. Sobre as identidades, apesar de Hall (1999) apresentar três noções esclarecedoras, nosso interesse no programa é a identidade sociológica e a identidade pós-moderna. O sujeito sociológico alinha cultura e estrutura, de modo que se mantém colado ao lugar que ocupa no mundo social. Em certa medida, para Hall, o sujeito permanece estabilizado ou unificado ao mundo habitado. Por seu turno, o sujeito pós-moderno é descentrado ou deslocado, ou seja, assume identidades múltiplas e voláteis, o que pode ser explicado por razões sócio-culturais como o contexto e o conflituoso processo de reconhecimento dos grupos sociais que tem ocupado a cena social, e/ou razões subjetivas como experiências, memórias, valores, crenças, emoções, entre outras. Neste segundo aspecto, a mirada se volta para o lugar, palco do jogo das identidades.

 

Nº de pág.: 203

ISBN: 978-65-5917-227-6

DOI: 10.22350/9786559172276