Arte de capa: hossein-07

A temporalidade da história

Dagmar Manieri (Org.)

Em relação a esta obra - A temporalidade da histórica - algumas considerações (de ordem da composição) devem ser expostas. De início analisamos o historicismo de Hegel. Filósofo de grande importância para o tema da temporalidade histórica moderna, Hegel pode ser entendido como o primeiro grande filósofo a introduzir o tema do tempo histórico no núcleo de seu sistema. De certa forma, foi Nietzsche quem intenta um rompimento ante seu historicismo. Mas há uma corrente de pensamento que se inicia com Hegel e encaminha-se, via Marx, para um pensar temporal do homem como um ser temporal, concretamente determinado. Na perspectiva de A temporalidade da histórica, pensamos que para se compreender todo o empreendimento de Foucault (com auxílio de Nietzsche), deve-se entender primeiro, o historicismo de Hegel. Há também alguns capítulos que empreendem um esforço no intuito de compreender pensadores importantes da temporalidade histórica. Entre eles, enumeramos os pensadores: Rüsen, Kosellek e Ricoeur. Conceitos importantes são analisados, como de representância (Ricoeur), estratos do tempo/espaço de experiência e expectativa de futuro (Koselleck) e consciência histórica (Rüsen).

ISBN: 978-85-5696-207-2

Nº de pág.: 154

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0