Igarapé-Miri, “A Capital Mundial do Açaí”: entre a produção, o consumo e a cultura do açaí

Flavio Henrique Souza Lobato; Voyner Ravena-Cañete

No universo alimentar caboclo-ribeirinho e citadino amazônico, o açaí figura como um dos principais ícones da alimentação do paraense. Compreende, pois, um produto que transpassa a essência alimentar – a subsistência – de populações que (sobre)vivem na e da Amazônia. É um gênero alimentício de grande valoração econômica, social e cultural, por contribuir com a renda de muitas famílias e ajudar a compor e perpetuar o valioso conhecimento amazônico, bem como corrobora com a contínua (re)construção de relações sociais, culturais e identitárias. De aproveitamento integral, o açaí é consumido/utilizado de diversas formas: no caso da massa que encobre o caroço, esta é consumida como suco, sorvete, picolé, doces, sobremesas e, em sua forma mais tradicional, polpa – sozinha ou acompanhada da farinha de mandioca e de outros alimentos; o caroço, por outro lado, é frequentemente utilizado para o plantio de novos açaizais, como adubo natural, no artesanato e até para a purificação de água.

Nº de pág.: 58

ISBN: 978-65-5917-110-1

DOI: 10.22350/9786559171101

ENCOMENDAR