Fotografia de capa: Bust of Seneca, marble made by an anonymous author in the XVIIth century (H. 70 cm; pr 23 cm l. 33 cm). - Work Inventory N° Cat. E144 of the Museo del Prado in Madrid. Photograph taken during the exhibition "l'Europe de Rubens" (The Europe of Rubens) in the Louvre-Lens museum.

A filosofia prática de Sêneca: um ensaio sobre a firmeza de alma
 

Aryane Raysa Araujo dos Santos

Sêneca nos apresenta uma filosofia moral voltada para o aperfeiçoamento interior. Para o filósofo romano para nos mantermos tranquilos devemos nos fortalecer interiormente, tendo em vista que não podemos mudar a exterioridade. Sêneca apresenta nas Cartas a Lucílio uma maneira para que os homens passem com o mínimo de dissabores frente às adversidades. Essa maneira consiste em alcançar certa firmeza de alma, que é entendida como estado interior forte e tranquilo, capaz de lidar sem grandes sofrimentos com os acontecimentos adversos. É a firmeza de alma que permite que os homens possam nem se deixar dominar e nem se subjugar aos golpes do destino. Neste trabalho, tivemos como objetivo analisar o conceito de firmeza de alma nas Cartas a Lucílio. Para contextualizar nosso itinerário, num primeiro momento, investigamos alguns conceitos do estoicismo antigo e médio para que pudéssemos esclarecer o conceito de firmeza. Questões como destino, representação e virtude são, segundo Sêneca, pressupostos para sua reflexão moral. Além disso, discutimos os aspectos antropológicos da filosofia de Sêneca, pois, para compreendermos a questão da firmeza de alma, temos que ter bem claro as considerações feitas pelo nosso autor acerca dos valores morais bem como a forma como os indivíduos incorporam esses valores no seu cotidiano. Tais questões nos levam ao ponto fundamental do nosso trabalho, isto é, a compreensão do termo firmeza e sua relevância na obra de Sêneca. Ao recolhermos, nas Cartas, as acepções dos termos fortitudo e fortis, podemos perceber que o termo é entendido como coragem, mas que se refere tanto ao sentido de força de alma, como também força física do guerreiro.  Segue-se, dessas considerações acerca da firmeza de alma, os modos indicados por Sêneca para alcançar esse estado. Na leitura das Cartas, chegamos à conclusão que o nosso autor indica, como um dos caminhos, a educação moral. Para isso, o outro tem um papel fundamental nesse processo, seja por meio do exemplo ou como um guia de consciência. Toda essa tarefa tem por fim explicitar que a firmeza de alma é essencial para construção do sujeito ético de acordo com Sêneca.

ISBN: 978-85-5696-093-1

Nº de pág.: 165

© 2019 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0