A crise da representação rural na literatura rio-grandense

Lucio Carvalho

A hipótese central é a de que os escritores gaúchos mantiveram ao longo do séc. XX o espírito crítico em relação às condições econômico-sociais do meio rural do seu tempo e distanciaram-se, dessa maneira, do caráter romântico e passadista pelos quais muitas vezes são caracterizados na história literária, sobretudo quando delimitados perenemente no que seria um regionalismo agônico e interminável. Deste modo, a ideia aqui será desvendar, na medida do possível, as razões pelas quais tais limites foram interpostos em relação a uma literatura que diz respeito a um contexto histórico-cultural muito amplo e cujos principais autores em nenhum momento colaboraram no recalque ou sublimação de suas características. Muito pelo contrário, o que se procurará avaliar é o quanto os mais destacados escritores gaúchos trataram as características de seu tempo e a própria história de forma crítica e realista e se, por isso, podem ser tomados como intérpretes autênticos dos significados embutidos em toda a sua diversidade cultural e peculiaridades histórico-políticas.

Nº de pág.: 76

ISBN: 978-65-5917-018-0

DOI: 10.22350/9786559170180

ENCOMENDAR

© 2021 por LUCAS MARGONI & WIX ENGINE.

Todos os livros publicados pela editora Fi

estão sob os direitos da Creative Commons 4.0